2 maneiras de ser gentil consigo mesmo

Muitos dos problemas que nos assolam têm uma origem comum: a falta de amor próprio. Graças às pressões externas do mundo a que estamos sujeitos, às exigências que colocamos sobre nós mesmos, e a sensação de estarmos perdidos e inseguros, podemos acabar nos tratando muito duramente. Se você quer se sentir melhor, primeiro você precisa ser gentil consigo mesmo.

O conceito de mostrar compaixão pode ser traçado de volta ao budismo. Amar a si mesmo envolve copiar o tom e a generosidade que você mostraria a um amigo próximo, em vez da enxurrada de autocríticas que não nos levam a lugar nenhum. Se prestarmos atenção, muitas vezes falamos sozinhos como se fôssemos nosso pior inimigo.

De acordo com estudos feitos sobre o assunto, ser gentil consigo mesmo requer o desenvolvimento de três habilidades:

Amor próprio: Isso se refere à capacidade de ser compreensivo e amoroso consigo mesmo. Mostrar amor próprio implica, por exemplo, perdoar a si mesmo quando você comete um erro em vez de abrigar a culpa.
Senso compartilhado de humanidade: Este elemento estranhamente nomeado está escondido, na realidade, por trás de uma atitude muito básica. Requer acreditar que ninguém é perfeito, e que todos temos o direito de errar. Isso nos ajudará a entender que não somos melhores ou piores do que ninguém.
Atenção plena: A capacidade de viver no momento presente nos ajuda a colocar nossos problemas em perspectiva quando eles surgem. Além disso, nos torna mais estoicos, aumentando nossa paciência com nós mesmos.

Como desenvolver a habilidade de ser gentil comigo mesmo?
Agora que você sabe o que o amor próprio implica, você pode estar se perguntando como ser gentil consigo mesmo. Essas características não são incutidas em nós ao nascer. Você pode estar naturalmente disposto a eles através de um potencial favorecimento genético, mas não mais. Portanto, para ser gentil consigo mesmo requer muito esforço consciente e uma dose saudável de trabalho duro.

Neste caso, os pesquisadores descobriram que uma das melhores estratégias para desenvolver o amor próprio é se fazendo as perguntas certas. Fazer a si mesmo certas perguntas pode mudar seu ponto de vista e comportamento. Isso é importante quando interage com os outros, e fundamental ao lidar com nós mesmos. Além disso, você encontrará duas das perguntas mais poderosas que você pode se perguntar para mostrar amor próprio.

  1. O que eu preciso para estar bem?
    Esta pergunta pode parecer extremamente simples, mas a maioria de nós não se pergunta isso com muita frequência. Em geral, estamos tão preocupados com o que “deveríamos estar fazendo” que esquecemos nossas próprias necessidades.

Uma das ideias distorcidas que contribui para isso é a nossa associação do egoísmo com algo negativo. Se alguém quer trabalhar em sua própria felicidade, ele rapidamente receberá um olhar suspeito. Não deveríamos estar nos sacrificando pelos outros? De acordo com Aristóteles, porém, cuidar de si mesmo está longe de ser egoísta. É necessário.

Para ajudar os outros, primeiro devemos ter algo para dar. Pense sobre isso. Quem tem mais potencial para fazer o bem? Alguém que está infeliz porque não se cuida? Ou, pelo contrário, alguém que se sente bem consigo mesmo porque sabe ser gentil consigo mesmo?

  1. Como eu trataria um ente querido nesta situação?
    Nós frequentemente nos transformamos em nossos piores inimigos. Ninguém nos julga tão duramente quanto nós nos julgamos, ou pede tanto de nós. Isso pode levar a sérios problemas de autoestima. É impossível alcançar um nível de perfeição de nós mesmos. Imagine que você acabou de lutar com seu parceiro e eles empilharam toda a culpa em você. Nessa situação, podemos dizer algo como:

Por que sou eu sempre que faço tudo errado?
Como eu poderia ser tão insensível?
Vou acabar sozinho de novo, como sempre.
Da próxima vez que você se encontrar preso neste ciclo de pensamentos irracionais, imagine que você está dizendo isso para alguém muito próximo de você. Como eles se sentiriam? Você realmente estaria ajudando eles?

Se a resposta é não, por que se trataria ainda pior? Você tem que aprender a ser gentil consigo mesmo.


Conclusão
Tratar-se com compaixão é uma habilidade difícil de desenvolver. Embora ser duro com nós mesmos possa nos ajudar a fazer uma mudança, tomar essa atitude ao extremo leva a muito sofrimento. É por isso que vale a pena aprender a ser gentil consigo mesmo.

Qual é o próximo passo? Agora que você sabe essas duas perguntas, tome a decisão de se perguntar a si mesmo da próxima vez que você estiver se julgando muito duramente. Embora possa parecer estranho no início, pouco a pouco você verá que tratar-se com amor parece mais natural.

Texto publicado originalmente em https://exploringyourmind.com/

One Reply to “2 maneiras de ser gentil consigo mesmo”

Deixe uma resposta