TERAPIA E PALCO: ONDE AS CENAS ACONTECEM

        

Dentre as associações entre a ciência psicológica e as Artes Dramáticas, esta é uma das mais importantes de fazer!

Imagine que um espetáculo está para começar e a campainha de aviso já tocou as tradicionais três vezes: Quando as cortinas se abrem, as luzes se apagam e apenas os holofotes necessários permanecem, tornando claro o que importa para as cenas que seguirão enchendo nossos olhos e acessando assim, conteúdos internos nossos que ainda desconhecemos.

A contação e a vivência de histórias se dão de maneira semelhante quando é a psicoterapia quem entra em cena. Todas as sessões são uma espécie de ensaio intimista, onde escutamos o texto que nós mesmos vamos criando ali…naquele momento e naquele pequeno palco particular que chamamos de divã (ou poltrona, ou sofá, ou pufe…o que tiver  para ser seu lugar na sala).

Como o psicanalista Cassorla diz em sua obra, as cenas e enredos que ocorrem no teatro da análise, se ampliam e sofisticam, e isso nunca se completa, numa ampliação contínua do mundo externo (O Psicanalista, o Teatro dos Sonhos e a Clínica do enactment,2016).

O paciente tem na terapia-palco (ou palco-analítico), a possibilidade de externalizar os aspectos que seguem em busca do simbólico, por meio de afetos, sons, atos não pensados, sintomas que podem, eventualmente, invadir o analista que dará conta por meio do manejo clínico e técnico, de responder em cena. É a contra-cena que reforça o duo terapêutico.


         Às vezes dá um frio na barriga ir para o palco (quem já foi, sabe).
        Às vezes dá um frio na barriga ir para o divã (eu sei… dá, sim!).

        No primeiro, improvisos acontecem.
        No segundo, atos falhos aparecem, como improviso dos conteúdos inconscientes que pedem para compor a cena.
        No primeiro, cacos aparecem entre as cenas, umas falas a mais ou diferentes do roteiro.
        No segundo, as associações livres fazem esse papel.

        Palco e Psicoterapia.

______________________________________________

Natália T. Montagner
CRP 06/114971
Psicóloga Clínica

Deixe uma resposta