Ah, deixa isso pra lá!

                                

       Mas realmente dá para deixar?

Imagem do acervo do Google (2021)

       Quando escuto isso, sempre penso que poderia existir uma placa de sinalização indicando como chegar “Lá” para deixar as coisas que incomodam, sobretudo, as que incomodam internamente.


      Seria como um lugar utópico e distante que funciona como um depósito e para onde todo mundo tem alguma coisa que o esgota emocionalmente, para mandar.


Contudo, como eu sempre digo em sessão (mesmo quando é a minha vez de estar no divã):

            NÃO TEM “PRA LÁ” QUANDO TUDO ESTÁ EM NÓS!


      A psicanálise, por meio de Sigmund Freud deu a esse “pra lá” secular o nome de inconsciente e disse, com razão, que não é possível não olhar para a EXAUSTÃO EMOCIONAL que isso causa, pois o corpo também diz que algo ali ainda não foi resolvido ao que Freud pode constatar ao analisar casos de Histeria, clássicos para compreender os primórdios dessa abordagem.

Foto por Deden Dicky Ramdhani em Pexels.com

     Se casos de Histeria como os que Freud viu, não são mais tão freqüentes outros diversos sintomas podem surgir como cefaléia insistente, dificuldades com sono reparador, taquicardia, entre outros muito semelhantes ao de uma Ansiedade desmedida, dificultando trabalho, vida emocional, etc.

     Os modos de sentir e expressar também mudam, com o passar do Tempo.

     Os tempos estão intensos e exigem demais de todos nós portanto, é preciso encontrar novos sentidos para tudo o que ficou do lado de dentro.
    O cuidado profissional especializado com profissional Psi ( psicologia e psiquiatria) segue o mais indicado para o manejo e compreensão do “LÁ”, que está sempre do lado de CÁ, do lado de dentro.

Natália Tombolato Montagner
Psicóloga Clínica e Esp. em Saúde Mental
CRP 06/114971
@prosa.de.psi (Instagram)

One Reply to “Ah, deixa isso pra lá!”

Deixe uma resposta