E essa tal de culpa materna?

É importante desconstruirmos o conceito de maternidade perfeita, a romantização de uma mulher sobrecarregada.

A culpa é algo tão presente na maternidade, que parece que ela nasce junto com o filho.

Algumas mães me perguntam: ainda não senti esse amor arrebatador que todos falam, o que há de errado comigo? (pergunta geralmente carregada de culpa e angústia).

Nada, não há nada de errado com você.
(Obs.: é importante fazer uma avaliação com o especialista para verificar possíveis casos de baby blues ou depressão pós-parto).

Foto por Valeria Ushakova em Pexels.com

E ao buscar esse status de “mãe perfeita”, a maioria busca o caminho do “eu tenho que ser/fazer tudo”.

É importante entender que a perfeição não existe e que o amor é construção. Todos somos passíveis de errar. Com isso, também ensinamos aos nossos filhos que eles também podem errar e isso não significa ser uma pessoa ruim.

“E o que eu faço com a minha culpa?”
Transforme-a em um abraço, um pedido de desculpas… isso irá fortalecer a sua relação com o seu filho.

Suzanne Leal
Psicóloga

One Reply to “E essa tal de culpa materna?”

Deixe uma resposta