Sua dor não define quem você é

Ao olhar para o passado, você revê todas as feridas que experimentou. E muitas vezes se define como alguém permeado de marcas que causam sofrimento. No entanto, você não é só isso.

Sei que há momentos que todas essas feridas doem como se tivessem sido hoje e infelizmente não podemos apagá-las.

As cicatrizes fazem fazem parte da sua história, da sua jornada. Elas também fazem de você forte. Você só precisa aprender a ressignificar suas dores, sem deixar que elas te paralisem ou definam quem você é.

Lembre-se: se você está aqui hoje é porque conseguiu enfrentar todas as batalhas e tornou-se mais forte.

Busque a resiliência

Avalie tudo que viveu, como se recuperou. Olhe para si, para a sua habilidade de superação e dar continuidade a vida.

Você continuou porque no fundo sabia que conseguiria, sabia que teria coragem apesar do medo, sabia que um dia a dor iria amenizar, apesar de no momento parecer que não. No fundo, você sabia da sua luz.

“Embora o mundo esteja cheio de sofrimento, ele também está cheio da superação dele.” (Helen Keller)

 A sabedoria e a Paciência

O caminho para curar uma ferida pode ser longo. Talvez você ainda esteja passando por esse processo.

Olhe para si, tenha consciência dos seus sentimentos, do significado por detrás de cada um deles. Seja paciente consigo mesmo.

Ninguém é imune a dor. Por isso, ao invés de tentar fugir dela ou fazer de conta que ela não está à nossa espreita, tente vivenciá-la de forma diferente, olhando-a de frente. Escute o que ela diz sobre você e como ela pode te dar forças para seguir.

Olhe pra frente, apesar de tudo

Não é fácil. Mas levante a cabeça e olhe pra frente, reconstrua a sua vida, sem se definir pelo que te fez sofrer. A dor é uma parte da sua história e não se resume a quem você é.

Busque aceitação

Reconheça sua dor, valide seus sentimentos, sem auto punição.

Reconheça sua força, sua capacidade de lutar, sua vontade de viver, seus sentimentos positivos em relação a você mesmo.

Lembre-se: você é muito mais do que suas feridas.

Luna Ranzani
Luna Ranzani

Publicitária

Quer saber como ser colaborador no Diário Ampla?
Confere aqui!

Deixe uma resposta