Você já viveu uma relação tóxica?

As relações abusivas podem ocorrer em todos os tipos de relacionamento, seja: amizade, família, amor.

O comportamento abusivo é identificado por atitudes negativas e muitas vezes ocorre de forma sutil, fazendo com que muitas pessoas acreditem ser uma característica ‘normal’ do abusador.

Saiba identificar.

Relacionamento amoroso

Na relação a dois, em alguns casos, o comportamento abusivo tende a passar desapercebido pela vítima, já que as atitudes negativas podem vir disfarçadas de cuidado e amor.

Alguns sinais importantes: culpabilização da vítima, ciúme excessivo, violência (seja de qual tipo), comportamento explosivo seguido de pedidos excessivos de desculpa, distorcer a fala da vítima, tentativa de controle e manipulação.

A vítima que sofre o abuso começa a sentir medo constante e passa a ser culpada pelo agressor, ou seja, o agressor tende a culpar a vítima pelas suas próprias atitudes.

Devido a sua maior fragilidade emocional, a vítima sente dificuldade em romper este ciclo ou até mesmo reconhecer determinadas atitudes como abusivas.

Amizade

A amizade tóxica leva a vítima a fazer escolhas negativas e prejudiciais para si mesma, manipulando-a conforme sua vontade.

Alguns sinais importantes: ciúme, inveja disfarçada de cuidado, carência emocional, proibir a vítima de ter outros amigos, desaprovação ao fazer escolhas diferentes.

O comportamento do abusador leva a vítima a sentir-se com a autoestima cada vez mais baixa.

Família

As relações tóxicasa no ambiente familiar são mais comuns do que imaginamos. São muitas vezes disfarçadas de amor, cuidado e proteção.

Alguns sinais importantes: manipulação, agressões psicológicas ou físicas, invalidação da identididade, humilhação.

A vítima dificilmente pede ajuda, seja por vergonha, medo ou por se tratar de alguém da própria família.

Também é difícil quebrar o vínculo, pois muitas vezes envolve dependência financeira e emocional. E quando o fazem são rotuladas como ingratas.

Estas relações familiares consideradas tóxicas podem gerar uma série de consequências negativas, como depressão, ansiedade, baixa autoestima e, em alguns casos, tentativas de suicídio.

Independente de qual seja a relação tóxica, é importante cuidar da saúde mental da vítima.

Algumas dessas questões fez sentido pra você? Ou está vivenciando alguma delas? Busque ajuda.

Quer publicar seu artigo no Diário Ampla?

Clique aqui e saiba como.

Deixe uma resposta