Síndrome do Impostor

O que é a síndrome do Impostor?

A síndrome do impostor trata-se de uma percepção interna de achar que você não é tão competente quanto os outros pensam que você é. A pessoa se sente falsa, como se fosse uma fraude, podendo afetar qualquer pessoa.

As características mais comuns são:

– Duvidar de si mesmo.

– Incapacidade de avaliar de forma realista sua própria competência.

– Não reconhecer seu desempenho pessoal e profissional.

– Acreditar que não está correspondendo às expectativas (pode ocorrer principalmente no ambiente de trabalho).

– Autossabotagem

A Síndrome do Impostor pode gerar intensa ansiedade, pois a pessoa vivencia quase que diariamente a sensação de sentir-se uma fraude. E geralmente, a experiência de sair-se bem em alguma ocasião não muda sua crença, tornando-se um ciclo vicioso.

Estão presentes pensamentos disfuncionais como: se eu me sair bem é porque tive sorte. Além da ansiedade constante de “esconder” o sentimento de incapacidade e de que não merece reconhecimento.

Foto de Yan Krukov no Pexels

Para avaliar se você sente-se como um impostor, faça os seguintes questionamentos:

– Acredito que meu sucesso está relacionado à sorte?

– Tenho dificuldade de aceitar críticas construtivas?

– Sinto que a qualquer hora alguém vai perceber que sou um impostor?

– Minimizo minhas próprias experiências, mesmo conhecendo minhas habilidades?

A Síndrome do Impostor pode ainda gerar ansiedade social, pois a pessoa vivencia quase que diariamente a sensação de sentir-se uma fraude. E geralmente, a experiência de sair-se bem em alguma ocasião não muda sua crença, tornando-se um ciclo vicioso.

Como supero esta Síndrome?

A ajuda de um profissional especializado pode ser importante neste momento. A psicoterapia poderá auxiliar no reconhecimento destas características e no processo de mudança de crenças disfuncionais sobre si mesmo.

Você também pode fazer os seguintes questionamentos:

– Quais crenças negativas tenho sobre mim?

– Eu acredito que mereço alcançar meus objetivos?

– Preciso ser perfeito para que os outros me aceitem?

Converse com alguém sobre como se sente.

A busca pela autoconfiança também é um importante passo.

Avalie suas habilidades de forma realista.

Questione seus pensamentos. Eles realmente são racionais, fazem sentido? Ou estou criando algo que não existe? O que te leva a pensar tais coisas? O que está por trás desse sentimento?

– Por exemplo: eu tenho medo de apresentar um trabalho no ambiente profissional… porque tenho receio que as pessoas pensem…

Pare de se comparar com os outros e concentre-se em você.

É importante buscar ajuda de um profissional de saúde mental.

Suzanne Leal
Suzanne Leal

@suzannelealpsi

Referências

Kauati, A. (2013). Síndrome do impostor e a vida acadêmica. Interparadigmas, 1, 75-88.
McGregor, L. N., Gee, D. E., & Posey, K. E. (2008). I feel like a fraud and it depresses me: the relation between the impostor phenomenon and depression. Social Behavior and Personality, 36, 43-48. http://doi.org/10.2224/sbp.2008.36.1.43
Sakulku J, Alexander J. O fenômeno impostor. International Journal of Behavioral Science. 2011; 6 (1): 73-92.

Quer publicar seu artigo no Diário Ampla?

Clique aqui e saiba como.

Deixe uma resposta