young troubled woman using laptop at home

Exaustão mental e a romantização da sobrecarga

A exaustão mental causada pela exigência atual de estar sempre ‘produzindo algo’ tem sido um dos principais causadores de adoecimento e angústia.

Dar conta do trabalho, da família, dos amigos, de mil afazeres ao mesmo tempo, assumir inúmeras responsabilidades… a sobrecarga de assumir mil coisas e tentar ser bom em todas elas, tem sido considerado como algo superestimado e supervalorizado.

Ao abrir as redes sociais, as exigências são inúmeras, uma chuva de informações sobre como você precisa estar atualizado e realizando determinadas coisas, caso contrário, você ficará para trás.

– Para ser bom é preciso dar conta de tudo, é preciso fazer tudo, sem descanso –

Cuidado com a frase acima, se você assumiu o posto de “super homem” ou “mulher maravilha”, você pode estar adoecendo.

close up shot of a lonely woman
Photo by Ron Lach on Pexels.com

Como a sociedade atual tem afetado nossa saúde mental?

Como isso tem acontecido? Teste se você entrou nesse jogo:

– Você é considerado forte por dar conta de mil tarefas

– Você não pode ficar para trás

– Enquanto você descansa, tem gente produzindo

– Você vai ficar para trás se não realizar tudo que é exigido de você

– Se eu descansar, alguém vai tomar meu lugar

– Culpa por não produzir ou por descansar

– Assumir diversos compromissos ao mesmo tempo

– Ansiedade gerada pelo excesso de informação

– Cobrança para seguir um modelo padrão nas redes sociais

Não conseguir descansar por achar que está perdendo tempo

Caso tenha se identificado com a maioria das frases acima, desacelere, encontre seu ritmo, respeite seu corpo e realize/dê um passo por vez.

É preciso respeitar nosso limite, respeitar nosso corpo, acalmar a mente, organizar-se por dentro, encontrar nossa própria paz.

Dicas que podem ajudar:

– Desligue-se um pouco das redes sociais.

– Busque um trabalho que te faça bem

–  Realize uma coisa de cada vez

– Faça uma lista de prioridades

E por fim, e não menos importante: permita-se descansar.

Dica de leitura:

Saúde Emocional: como não pirar em tempos instáveis (Ilana Pinsky / Marcelo Ribeiro)
Equilíbrio Emocional (Lourdes Possatto)

Este post foi útil?

Você também pode gostar:

Quer publicar seu artigo no Diário Ampla:

Clique aqui e saiba como.

One Reply to “Exaustão mental e a romantização da sobrecarga”

Deixe uma resposta