woman wearing a face mask on the subway

O impacto da pandemia na saúde mental a longo prazo

Que a pandemia afetou nossa saúde mental, não há dúvida. Mas como fica a nossa saúde mental a longo prazo?

Qualquer pessoa que tenha sofrido algum tipo de estresse decorrente de problemas de saúde mental sabe que a melhora não vem rápido.

Na pandemia, o luto, o adoecimento e o isolamento foram os pontos mais fortes e difíceis que as pessoas vivenciaram (ou ainda estão vivendo).

Muitas dores para serem elaboradas, muitas perdas, muito para reconstruir e refazer. Novos planos precisam ser pensados, novos caminhos – não planejados. Tudo isso pode levar tempo para se ajustar após a pandemia.

Dentre muitas dores, a dor de ter perdido alguém querido é um dos maiores desafios. A maioria sem despedida. Estas perdas não elaboradas podem levar à depressão ou a sensação de sentir-se incapaz de seguir em frente.

Para pessoas que já sofriam de algum problema emocional antes da pandemia, esse processo de melhora e elaboração pode durar ainda mais.

A pandemia nos trouxe um ‘estalo’ para a vida, para os cuidados com nossa saúde mental e o quanto é fundamental a valorização do autocuidado.

woman wearing face mask
Photo by Anna Shvets on Pexels.com

Talvez seja impossível “voltar” de onde paramos e seja preciso recomeçar de onde estamos. Em meio a tantas perdas e sonhos parados, reconstruir-se será uma tarefa que deverá ser feita aos poucos, cada um com seu próprio ritmo. Nesse caminho, buscar encerramentos e começar de onde estamos (e não de onde paramos) é um importante passo para seguir em frente.

Neste momento, é importante concentrar-se na sua própria jornada de saúde mental e bem-estar. Respeite o seu tempo e o seu limite. Esteja atento a você e ao modo como seu corpo reage.

Cuide-se!

Este texto foi útil pra você?

Suzanne Leal
Suzanne Leal

Psicóloga
@suzannelealpsi

Você também pode gostar

Quer publicar seu artigo no Diário Ampla?

Clique aqui e saiba como.

Pesquise por categoria

Leia também

  • Reflexão Global
    Estamos em um momento oportuno de reflexão global, em que todos percebem, de alguma maneira, que não podemos mais seguir vivendo do mesmo modo que vivemos até aqui. Líderes mundiais não sabem mais o que fazer nos dias de hoje, pois pensam conforme princípios estabelecidos há séculos, quando o que importava, basicamente, era o crescimento…
  • Como aumentar sua autoconfiança
    Construir autoconfiança requer um forte sentido de autoestima. As pessoas autoconfiantes conseguem olhar para as suas vidas de uma forma mais positiva e geralmente estão mais satisfeitas e respeitam a si mesmas. Caso você possua baixa autoconfiança, ela pode ser desenvolvida como qualquer outra habilidade. publicidade Se você não acreditar em si mesmo, quem acreditará?…
  • Abandonei meus sonhos ao escolher ser Mãe?
    Texto curto, simples e sincero. Um recado para as mães, leia abaixo: publicidade Há dias que nos sentimos paralisadas e frustradas.Tantas coisas queríamos fazer, tantos sonhos em segundo plano.No entanto, não sobra espaço, nem tempo, nem disposição…Bate angústia, cansaço… Mas dentre todo esse turbilhão de momentos confusos, é importante lembrar: eu não falhei, nem desisti.Escolhas…
  • É preciso ressignificar experiências para vivermos mudanças necessárias
    Ressignificar experiências pode lhe dar coragem para grandes mudanças. Mudar no sentido de buscar novos significados e uma nova perspectiva acerca da sua vida, de forma mais leve e menos angustiante, possibilitando uma transformação positiva. A psicoterapia poderá te ajudar nesse processo, identificando determinados aspectos em sua vida e crenças disfuncionais que possam estar sendo…
  • Qual a relação da dopamina com a saúde mental?
    O que é a dopamina e qual o seu papel? A dopamina trata-se de um neurotransmissor que está envolvido em mencanismos de recompensa, motivação e vício, dentre outros. Seu papel é transmitir mensagens entre neurônios, implicando em uma diversidade de funções cerebrais. Sua relação com a saúde mental é devido ao seu importante papel na…

Deixe uma resposta